quinta-feira, 7 de julho de 2016

Vida humana

As ilusões finais
E os amantes naturais
Bem dentro dessa casa mudam de lugar
Toda natureza dorme com você
Mesmo estando aqui
Tenha pressa em não estar
Seja o que for
Será...

Passos na calçada
Aviões na madrugada
Canções que a vida chora
E corre sem parar
Não ando pelas ruas louco pra te ver
Mesmo sendo assim
Nunca penso em voltar
Seja o que for
Será, será

A vida humana
Quem poderá te entender?
Por onde andas
Praias de Espanha...

Paixão cigana
Quem poderá te esconder
Se a luz dos olhos, brilhar

Lutas de gigantes
Quem dirá como foi antes
Se os ventos dos moinhos nunca mais soprar
Luas que não sabem mais quando nascer
Posso te sentir, mas não quero te tocar
Seja o que for
Será...