quarta-feira, 12 de julho de 2017

Trem da fantasia

video
Agradeço a Deus, pela capacidade dada a mim, onde consigo sem muito esforço viajar pra onde eu me sinta confortável, quase feliz. O meu trem da fantasia é muito bonito, tem muitos vagões e caberiam mais pessoas do que as que transporta hoje. Viajar sozinho é chato. Mas nas nossas fantasias, somos sempre o condutor. Obrigado por esse vídeo. Sem burocracia, sem passaporte, sem documentos, pude por um momento passear por Veneza, que mesmo cantada triste, o lenço não nos faz falta. As lágrimas nascidas na fantasia, são de rara beleza. Nem por ironia, inundaria Veneza.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Gratidão x Ingratidão

GRATIDÃO X INGRATIDÃO

Pensando sobre o que escrever neste novo post, me deparei hoje com vários atendimentos no consultório que o assunto presente foi a ingratidão das pessoas. Ao ouvir os relatos percebi que a ingratidão é uma forma de funcionamento mental que gera uma atitude concreta onde o ingrato deixa de reconhecer o que a outra pessoa fez ou faz por ela. Somente isso? Não com certeza não, esse sentimento vem acompanhado de outros como a voracidade (eu quero tudo para mim), a inveja (eu desejo o que o outro tem, ao invés de conquistar por mim mesmo prefiro me apropriar e ao mesmo tempo destruí-lo), soberba (altivez, orgulho excessivo) e onipotência (o que pode tudo).

Tenho ouvido relatos de pacientes, de amigos, de conhecidos sobre esse tema e percebo que ele mobiliza na pessoa que passa por isso outros sentimentos como decepção, traição, muitas pessoas deprimem outros se sentem enganados. Há ainda pessoas que ao viver esta situação além da tristeza diminuem sua auto estima por ter permitido que isso acontecesse em sua vida.

Mas por que será que uma pessoa a qual confiamos, estimamos e permitimos que ela se aproxime da nossa intimidade torna-se ingrato?

Acredito que é aqui que acontece o erro, o ingrato sempre esteve lá, foi você que não percebeu, muitas vezes por carência, outras porque acreditou que aquela pessoa seria diferente com você e que realmente era seu amigo.

O ingrato tem em si o sentimento do orgulho, da inveja, do egoísmo, da falta de reconhecimento, não se coloca no lugar da outra pessoa, sua principal característica está em olhar somente para si, mesmo visando seus próprios interesses. Descartam com grande facilidade os que estavam ao seu lado, muitas vezes indo embora sem se despedir já que não existe mais interesse em ficar.

Sabe de uma coisa? Foi ótimo ele ter saído da sua vida, uma hora isso iria acontecer, apesar da dor que você sentiu ficou livre de quem nunca foi verdadeiro, e pior só estava com você por interesse. Responda você precisa passar por isto?

Já há pessoas que são extremamente gratas, reconhecem que para ser feliz consigo mesmo, em suas relações ou profissão em algum momento necessitou do apóio de alguém. Valorizam e sentem gratidão pelo que o outro fez a ele. Ao reconhecer que recebeu algo bom do outro aprende que também tem a capacidade de realizar outras experiências significativas como, por exemplo, auxiliar outras pessoas.

Estudiosos do comportamento acreditam que esta característica se inicia na primeira infância através do modelo familiar e do ambiente em que a criança esta inserida. Há autores psicanalíticos que defendem a idéia que ser grato esta relacionado ao amadurecimento emocional e para isto é necessário trabalhar elaborando sentimentos como rivalidade, inveja , onipotência etc..

É você reconhecer que para ser feliz precisa do outro e que este outro não é melhor nem pior, ele é só diferente de você, mas tem a capacidade de se colocar no seu lugar e ajudá-lo.

Entre a gratidão que é a capacidade de reconhecer que o outro lhe deu algo como afeto, conhecimento, amizade e etc. e que ao receber sua vida ficou melhor e a ingratidão que é a falta desse reconhecimento. Depende de você e a maneira de como você escolheu de estar no mundo, o jeito que cada um de nós, se posiciona na vida, uns apostam no bem, em estar junto, outros apostam no egoísmo o que em algum momento o deixará só.

Portanto faça sua escolha.

Teresa Zogaib

quinta-feira, 18 de maio de 2017

O respeito nas relações

Quando as pessoas entram em um relacionamento, frequentemente o fator mais influente é o amor. É ele que une as pessoas. No entanto, na medida em que o relacionamento se desenvolve, o respeito passa a ganhar um papel cada vez maior e há quem o considere mais importante que o próprio amor. Mas afinal, qual é a importância do respeito nos relacionamentos?

Respeito, o que é isso?
O respeito é frequentemente definido como “um sentimento de admiração por algo ou alguém eliciado pelas habilidades, qualidades ou conquistas”. Mas o que isto quer dizer na prática, nos relacionamentos?

Quando nos relacionamos com alguém, queremos sentir que somos admirados. Queremos sentir que nosso parceiro nos admira e se preocupa com nossa opinião. Este “se preocupar com a opinião” pode vir desde as situações mais simples como perguntar se uma determinada roupa caiu bem, como também nas questões mais sérias, como a melhor forma de estimular ou punir um filho. Mas não é só isso.

Sentir-se respeitado inclui também o sentimento de que o seu companheiro age de forma adequada e não faz você se sentir desconfortável. Por exemplo, exceder-se nas brincadeiras ou mesmo fazer pouco de uma pessoa na frente dos outros pode ser uma grande falta de respeito.

Em suma, ser respeitado implica em sentir-se valorizado e de que suas necessidades e desejos são levados em consideração. E isso não é pouco.

A importância do respeito
Dessa forma, não é difícil entender como o respeito é vital nos relacionamentos. Nos relacionamentos saudáveis, os sentimentos e emoções devem ser mútuos, isso é parte da chamada “sintonia” de um casal. Um busca se sentir amado e o amor implica necessariamente no respeito ao próximo. Em um relacionamento saudável, é impossível sentir-se feliz e realizado com uma pessoa que não reconhece nossos esforços, que não nos admira ou que simplesmente não se interessa em saber quais são nossos anseios.

O respeito também está intimamente ligado com a autoestima. Mesmo que saibamos do nosso próprio valor, nós buscamos, consciente e inconscientemente, esta valorização no nosso grupo de iguais (família, amigos, colegas etc.). E se esta valorização é importante vinda de estranhos, imagine só quando ela vem de alguém por quem nutrimos sentimentos especiais…

Como o respeito murcha nos relacionamentos
Esta é uma pergunta interessante. Por que deixamos de respeitar a pessoa por quem sentíamos tanta admiração no início do relacionamento? A resposta é complicada e depende do caso.

A primeira hipótese é a mais simples: você não conhecia a pessoa tão bem assim e com o tempo foi descobrindo que talvez ela não fosse digna de tanto respeito assim. Outra hipótese é a de que nos acostumamos e acreditamos que já conhecemos nosso companheiro o suficientemente bem para não perguntarmos sua opinião ou de que ele já sabe que nós o respeitamos e que por isso não seja tão importante assim demonstrarmos o respeito (da mesma forma que esquecemos de demonstrar o amor…). Por fim, o respeito também murcha nas crises, quando vemos apenas o lado negativo do nosso parceiro.

Como a falta de respeito pode destruir um relacionamento
A falta de respeito pode ter consequências desastrosas. Primeiramente, ela pode fazer grandes estragos na autoestima da pessoa que está sofrendo com a falta de respeito. Ela se sente menos valorizada, se arriscará menos na vida, se contentará com poucos sucessos ou mesmo nenhum sucesso.

A confiança também cai. Como confiar em alguém que você não respeita? Como confiar em alguém que não te respeita? Se não há confiança, como fica seu senso de segurança, liberdade…? E sem nada disso, como ficará sua comunicação? Como comunicar-se com alguém que não leva em consideração o que você diz ou em quem você não confia?

A falta de respeito, assim como a falta de amor, tem um efeito dominó no relacionamento e aos poucos prejudica várias áreas do relacionamento.

Respeito recupera-se?
Sim, o respeito recupera-se, mas antes de querer voltar a ser respeitado pelo parceiro, é necessário saber se você também respeita a pessoa com quem você está. Estar com alguém a quem não respeitamos, pode ser tão ruim quanto não nos sentirmos respeitados. Se você não respeita a pessoa com quem está, talvez seja melhor buscar o motivo pelo qual isto aconteceu e se vale a pena trabalhar para resgatar o respeito perdido.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Esmeralda (adaptação pra letra de Chico)

Quem é essa mulher Que canta sempre esse estribilho?
Só queria embalar o seu filho Que mora na escuridão do mar
Quem é essa mulher Que canta sempre esse lamento?
Só queria lembrar o tormento Que fez seu filho suspirar
Quem é essa mulher Que canta sempre o mesmo arranjo?
Só queria agasalhar o seu anjo, E deixar seu corpo descansar
Quem é essa mulher Que canta como dobra um sino?
Queria cantar por seu menino, Que ele já não pode mais cantar.

sábado, 11 de março de 2017

ESTRANHO?

Não é a piada que conto ou a palhaçada que faço, que me deixa feliz, mas a gargalhada de quem ouve
Se o presente que ganho me deixa sem graça, o que dou me faz duplamente feliz.
Me deixa, me faz, mas não se eterniza
Não é o copo que não viro que me faz melhor, mas o saber de não  poder virá-lo
Não é a falta de afago que me deixa triste, mas a negação gratuita
Lembro que nos idos dos anos 90, saía de madrugada a fotografar igrejas de minha cidade. Estranho?
O tempo passou, fui ficando "normal", me roubei de mim
Me dei mal?
Não é fantasia sonhar que um dia vou me encontrar
É só alegria de numa euforia realizar
Não é essa quase incerteza, a rosa da natureza me enfeitar
Se sonho um sonho imenso, porque me sentir assim tão tenso, não posso parar
Parar do lado de lá

segunda-feira, 6 de março de 2017

A ingratidão, porque dói

Tenho o mesmo pensamento de alguns líderes religiosos. A gratidão é o sentimento que mais agrada a Deus.
O ingrato anda na contramão.
É fácil percebermos que o ingrato também é egoísta.
Se acha simplesmente merecedor de todas as coisas. Por isso não sabe agradecer. Não sabe retribuir.
O pior dos ingratos é cruel, devido ao egoísmo de sua essência.
Ele não dá, não empresta, não te estende a mão.
Mas o ingrato tem uma peculiaridade interessante. Quando pra satisfazer seus anseios, mergulha no êxtase da hipocrisia. É cordato, gentil, meigo.
Atinge o objetivo e, pra surpresa geral, exibe um ar de insatisfação, sugerindo que não era bem aquilo que almejava.
Porque o ingrato se delicia em transferir responsabilidades.
Coitado de Deus! "Deus me guarde, Deus me livre, Deus me faça a feira".
A dor? Fica em quem ama o ingrato. Dado ao sentimento de impotência, diante de um horroroso sentimento.
O ingrato é um acumulador. Está sempre querendo mais e, nunca para de querer.
A ingratidão dói, dói, dói, dói. . .

domingo, 5 de março de 2017

Eu não gosto de você

Você é um hipócrita moderno, capaz de sentir até o que diz que sente. Mas não auxilia ninguém.
Hipocrisia moderna crocodiliana, perversa.
Você é um ingrato classe A. Não agradece, não retribui. Se vinga.
Você é um egoísta cruel, pura maldade disfarçada de mel.
Você é um bandido anormal. Não quer facções, nem uniões. Você é um mal.
Você nem sabe enganar bem. Mas é irritante teu anel de brilhante que só você tem.
Eu não gosto de você. Quase ninguém, gosta de você.
Mas um dia você vai poder desfrutar das sementes que você semeou
Mas um dia você vai poder degustar, o pão que o diabo amassou

sexta-feira, 3 de março de 2017

O amor e o medo

O amor e o medo são primos. Quando não encontram extremos, são nulos. O tamanho do meu amor é o tamanho do meu medo.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Bom dia, Cinho (Mauricio C Soares)

São Luís, 07 de fevereiro de 1971. No mesmo Hospital em que nasci, chegava meu irmão amado, Mauricio. Seu nome seria Marcelo, mas Deus mudou no último minuto para Mauricio, que coisa linda. Chegaste me dando um chega pra lá e, passaste a ocupar a janela do caçula. Lindo com seus cabelos lisos que lhe caíam tão bem. Com uma infância adorável, embasada no amor de todos nós. Saiba, meu amado, que tu és a pessoa mais simples e até enigmática que conheço. És puro, criterioso. Introspectivo, fechado em si e, ao mesmo tempo, és a pessoa mais aberta a ouvir. E quando ouve, tens a atitude dos grandes. Porque nessa hora, levanta o olhar e nos olha nos olhos. É FASCINANTE isso. Não gosto do time que você torce, mas fazer o que? Meu irmão, de todo meu coração, eu te amo. Ah!, ia esquecendo: Feliz aniversário. Beijão

sábado, 4 de fevereiro de 2017

FÉ CEGA, FACA AMOLADA

Agora não pergunto mais pra onde vai a estrada
Agora não espero mais aquela madrugada
Vai ser, vai ser, vai ter de ser, vai ser faca amolada
O brilho cego de paixão e fé, faca amolada
Deixar a sua luz brilhar e ser muito tranqüilo
Deixar o seu amor crescer e ser muito tranqüilo
Brilhar, brilhar, acontecer, brilhar, faca amolada
Irmão, irmã, irmã, irmão de fé, faca amolada
Plantar o trigo e refazer o pão de cada dia
Beber o vinho e renascer na luz de todo dia
A fé, a fé, paixão e fé, a fé, faca amolada
O chão, o chão, o sal da terra, o chão, faca amolada
Deixar a sua luz brilhar no pão de todo dia
Deixar o seu amor crescer na luz de cada dia
Vai ser, vai ser, vai ter de ser, vai ser muito tranqüilo
O brilho cego de paixão e fé, faca amolada

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Minha amada Mãe. Seu aniversário 27/01

Minha gestação, meu parto e a alimentação preservadora da vida, nascida nas suas entranhas; mesmo se as vezes com as melhores intenções, não tenho sabido como cumprir os deveres livremente assumidos e aceitos, lhe concedem crédito para ser exemplo considerado. Meus sentimentos de respeito, ternura e amor por você são a minha base concreta para uma auto-realização, para o equilíbrio das minhas tantas "emoções", liberando-me internamente de quaisquer reminiscências amargas ou pertubações geradoras de sofrimentos. seus sacrifícios e dedicação, as horas infindáveis de vigília e de renúncia em favor de mim e todas as promessas que se foram tornando realidade já mereciam, merecem serem levadas em conta. Hoje vejo em tudo que amo, a projeção maternal positiva, agradável, proporcionando-me forças para a preservação ou restauração da saúde, para a liberação dos sofrimentos e do bem estar, que são as condições essenciais para a felicidade. preciso deixar crescer o desejo de devolver por natural fenomeno de retribuição a bondade, jamais desenvolvida no meu mundo interior. Essa bondade, que se pode denominar como dever retributivo abre espaços ao hábito para outras formas de manifestá-la. abre espaços que me deixam muito a vontade para te dizer, te amo, mesmo sendo assim do jeito que sou; temperamental, grosseiro, incansável no que hoje acredito, com a certeza de filho, filho de Deus, com a beleza de filho teu.

Acabei de ler o Diário de Anne Frank, comovente. Cheguei à conclusão de que ela foi a única pessoa no mundo que conseguiu ser o que sonhara, mas não ficou sabendo disso. Seu sonho era ser escritora. Comparei mesmo sem querer, suas vidas. outros sonhos que Anne tinha, a senhora minha Mãe conseguiu realizar. Ser Mãe, tarefa dificil, foi destemidamente encarada com a fortaleza de uma Anne e a esperança que não cessa de repousar na Senhora. Talvez pela visão privilegiada que Deus lhe deu, saiba que seguiu certinho tudo o que devia e podia fazer pelos seus filhos. Como dizia a Anne: "Os pais só podem nos dar conselhos e direcionamentos. Mas o caráter de cada um cabe a nós formarmos". Mas a Sra é impar, e sabe disso. Nenhum momento em nossas vidas deixou de cumprir com afinco todas as atribuições que pensava e pensa ter como Mãe. Penso comigo e não lembro de momentos extremos. Vejo-a como és, e gosto do que vejo, gosto do que sinto. O Amor não é sentimento tão fácil de conceituar. Acho que ele se funde numa só coisa, mas é complexo. Visto que diferencia em intensidade. A Senhora pode ter seus questionamentos em relação ao meu comportamentos às vezes "destemperados", mas saiba que é pela Senhora que sinto o meu amor mais intenso. A Senhora é fácil. E se é assim que a vejo não é por causa dos meu pseudos destemperos, mas pela sua presença em mim. A Senhora me dá a liberdade de viajar nas minhas melhores imaginações. Credito à sua presença em minha vida como fator determinante pelas coisas boas que habitam em meu ser. Sou grato a Jesus por isto. É certo que formei meu caráter sozinho, mas os pré requisitos me foram dados em casa. Tenho orgulho da Senhora. Hoje é seu aniversário, imagino que em plena segunda guerra mundial, a senhora tenha nascido pra compensar o mundo por grandes perdas que teve. Muito mais aniversários estarei aqui, para dizer-te de todo meu amor.

sábado, 7 de janeiro de 2017

São Luís, 08 de janeiro de 2017

Pai, hoje é seu aniversário. Penso que tinha muitas coisas pra lhe dizer, mas cometi o pecado de ouvir algumas canções do Chico Buarque e, acabei me deixando levar inquietamente à mágica do fascínio e fantasia, As trocas de correspondências entre Chico e Vinícius, o bilhete da Zuzu Angel, as cartas do Tom... Tudo isso mexe muito comigo. Nessas horas, meu Pai, te vejo entre eles... Como naquele dia de outubro de 1984 na Adega do Césare em Copacabana, que talvez você nem lembre, mas, eu senti um orgulho da porra em ser teu filho. Você é assim: Grande sem precisar querer e Gigante por só ser. Segue uma letra que coloco sem propósito específico, mas um agradecimento a Deus por todas essas coisas.  



Por esse pão pra comer, por esse chão pra dormir
A certidão pra nascer, e a concessão pra sorrir
Por me deixar respirar, por me deixar existir
Deus lhe pague

Pelo prazer de chorar e pelo "estamos aí"
Pela piada no bar e o futebol pra aplaudir
Um crime pra comentar e um samba pra distrair
Deus lhe pague

Por essa praia, essa saia, pelas mulheres daqui
O amor malfeito depressa, fazer a barba e partir
Pelo domingo que é lindo, novela, missa e gibi
Deus lhe pague

Pela cachaça de graça que a gente tem que engolir
Pela fumaça, desgraça, que a gente tem que tossir
Pelos andaimes, pingentes, que a gente tem que cair
Deus lhe pague

Por mais um dia, agonia, pra suportar e assistir
Pelo rangido dos dentes, pela cidade a zunir
E pelo grito demente que nos ajuda a fugir
Deus lhe pague

Pela mulher carpideira pra nos louvar e cuspir
E pelas moscas-bicheiras a nos beijar e cobrir
E pela paz derradeira que enfim vai nos redimir.