terça-feira, 4 de novembro de 2014

O Inquérito nosso de todo dia

Eu, Henrique Augusto Carvalho Soares, tio e amigo de Brunno Eduardo Matos Soares, amado por todos que o conheciam e, que foi covardemente assassinado por um bandido irresponsável, travestido de bom moço, que transita por nossas ruas livremente, hospedando em si o que de pior um verme pode hospedar, venho dar o meu veredito final sobre essa tragédia, que não só vitimou nosso amado BRUNNO, Alexandre e Kelvin, mas a todos nós. Meu veredito tem como base a lógica, o bom senso e nosso compromisso com a verdade.

1 - Sem ter perguntas a fazer a nenhuma autoridade que esteja à frente do caso, me coube a obrigação de perguntar àqueles que acredito, e que naquele local estavam naquela hora. Fico a vontade para assim proceder, visto que tive, tenho e terei livre acesso a eles (Alexandre, seu Pai e sua Mãe) E o acesso não é difícil, uma vez que estes sim tem endereço fixo e (ainda) não estão escondidos.

2 - As minhas questões junto ao meu sobrinho e afilhado Alexandre, foram as mesmas que qualquer um faria. Perguntas objetivas, claras, diretas, para respostas objetivas, claras e diretas.

3 - Formamos nosso "Tribunal" de análise, fato mais simples e mais fácil, nunca vi igual.
E pergunto: O que é mais fácil: Contar uma mentira e passado o tempo, contá-la da mesma forma. Ou contar uma verdade e passando o tempo que passar você possa repeti-la sem titubear ou trocar uma vírgula?

4 - Numa circunstância dessas que justificaria um Psiquiatra daria para um comportamento mentiroso?

5 - A quem cabe a audácia de nos querer impor duvidar da idoneidade do nosso amado Alexandre?

6 - Tô empolgado, mas estou tomando cuidado somente e tão somente com meu blog, pra não falar os palavrões que estão me vindo a boca. Apesar de achar PORRA uma palavra tão comum.

7 - F I N A L - O MEU VEREDITO FINAL NÃO ME DEIXA DÚVIDA, E ME OBRIGA A DENUNCIAR O COVARDE, HIPÓCRITA, FACÍNORA, INFELIZ QUE COMETEU TAL ATO.

E O ASSASSINO QUERIDOS LEITORES É ESSE QUE SERÁ APONTADO HOJE NA ACAREAÇÃO.

- SE EU NÃO ACRESCENTO MAIS ALGUMA COISA, É PORQUE TALVEZ SEJA IRRELEVANTE AGORA.

MAS NÃO FICAREI MAIS CALADO EM TROCA DE UMA PSEUDO SEGURANÇA.

É BOM LEMBRAR: ATÉ OS MAIS CALMOS HOMENS TEM SEUS LIMITES.

SÃO LUÍS 05 DE OUTUBRO DE 2014

HENRIQUE AUGUSTO CARVALHO SOARES