sábado, 8 de maio de 2010

A paz que eu procuro


Bom dia Deus,

Se eu estiver feliz comigo mesmo e despreocupado com os problemas dos outros, então não estou em paz. A paz que eu procuro, o mundo não me pode dar. Quando os homens falam de paz quase sempre entendem ausência de conflito e de guerra. Mas muito poucos na verdade entendem a paz como presença de amor, de ternura de real e verdadeira preocupação pelos outros, de certeza que tu estás conosco, "Shalom". E eu também sou assim Pai, falo de paz mas nem sempre a tenho. Eu também a confundo com ausência de conflito, ausência de tensões e de crises, sossego, conforto pessoal. Mas se a paz que eu pretendo viver no dia de hoje for real e verdadeira, então não vou dscansar. Porque, tendo encontrado minha resposta, sentirei o desejo de que outros também estejam em paz. É por me sentir feliz e bem que eu não tenho parado. Tenho buscado a tua paz e a dos outros com sinceridade. Mas tenho errado muito, e muitas vezes, quando não comprendi que a paz que dou nem sempre é a paz que os outros procuram. Que meu jeito de falar ou deixar as pessoas em paz nem sempre é um jeito divino. Ensina-me por isso mesmo Pai, a ser antes de tudo, honesto comigo mesmo. Honesto nas atitudes e palavras, porque a paz nunca é feita de mentira. Dá-me pois, a paz que o mundo não sabe dar. Dirige meu olhar na direção dos pobres e sofredores. Dá-me o amor imenso por eles, e a vontade de lutar por eles, sem ódio algum no coração contra ninguém, nem mesmo contra seus opressores. Esta manhã, tira-me Senhor, o meu sossêgo, enche-me de justiça e dá-me a paz de Jesus Cristo. A paz inquieta de quem busca para os outros a alegria e a serenidade que diz ter encontrado. que eu não descanse nem sossegue. Bom dia Deus - Pe Zezinho