segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Pedaço de mim (Chico Buarque)

Oh, pedaço de mim. Oh, metade afastada de mim. Leva o teu olhar, Que a saudade é o pior tormento. É pior do que o esquecimento. É pior do que se entrevar. Oh, pedaço de mim. Oh, metade exilada de mim. Leva os teus sinais. Que a saudade dói como um barco. Que aos poucos descreve um arco, E evita atracar no cais. Oh, pedaço de mim, Oh, metade arrancada de mim. Leva o vulto teu. Que a saudade é o revés de um parto, A saudade é arrumar o quarto, Do filho que já morreu. Oh, pedaço de mim. Oh, metade amputada de mim. Leva o que há de ti. Que a saudade dói latejada. É assim como uma fisgada. No membro que já perdi. Oh, pedaço de mim, Oh, metade adorada de mim. Lava os olhos meus. Que a saudade é o pior castigo, E eu não quero levar comigo, A mortalha do amorAdeus!