terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

De quem é esse olhar?



Pois é, andei um tanto afastado do Blog, e o motivo é curioso, saibam: É uma avalanche de tantas coisas pra falar, escrever, que me faltam palavras. A indignação, o nojo, as surpresas, tudo isso vai fazendo com que minhas emoções tomem por completo conta de mim. E assim, queridos é foda!!! Mas vou tentar. Ao adquirir a VEJA, que falava dos cem anos da imigração Japonesa no Brasil, deparei-me com uma entrevista da Ex Sra Collor de Melo. Li, reli e ainda continuava sem entender porra nenhuma. Mas hoje ao passar em frente a mais uma Igreja Universal do Reino de Deus, digo mais uma porquer ao se sair de casa não dá pra evitar IURD e Óticas Diniz (Putz). Pois bem, fui ofertado com mais um daqueles jornais que são distribuídos semanalmente (por enquanto gratuitamente). Ah! também pediram-me autorização para colocarem meu nome no livro de orações. Não aceitei. Pensei: Só o primeiro mês vai ser de graça, mas depois vão cobrar um ano de fidelidade com dízimo, trízimo e o cacete a quatro. E mais uma vez lá estava estampado: "Feitiçaria na Casa da Dinda", depoimento de Rosane Collor. Pensei: FUDEU!!!, Puta que pariu. Lembrei-me de um conselho: "Não conta todas as tuas coisas, todas as tuas contas prá tua Mulher, pois a amiga de hoje, poderá ser a tua pior inimiga amanhã. E agora pergunto: O que diferencia a Rosane do Fernando Collor? Só se for aquilo, pois o dele é roxo. Ao receber a Sra Rosane Collor para esse depoimento o que pretende a Igreja Universal?. Não votei nesse filho da mãe, mas ela votou. Eu sabia que ele era uma fraude apadrinhado por uma entrevista dirigida na Revista Playboy, o apoio da Rede Globo e um bando de ignorantes que queriam um "Super Herói" na Presidência do meu País. Quando a Tv Globo soube do plano não tão secreto de Collor construir a maior potência no campo da televisão bem como ser proprietário da maior rede de aviação da América Latina, aí então amigos, Fu de novo. E agora essa "gostosinha", com pensão de trinta mil reais, vem vender "verdades" que ela tinha o privilégio de acompanhar e aprovar. Tenham certeza. Se tivesse que escolher entre os dois, ficaria com ele. Agora, comentando o título "De quem é esse olhar?" Lembro-me que incansavelmente tive muitas vezes que responder que não era irmão de minha esposa, minha namorada, minha esposa, namorada, esposa.... Porque é incrível como as pessoas chegam a jurar que alguns casais fisicamente se parecem muito, demais. Mas, eu nunca achei que a Rosane parecesse em nada fisicamente com o Collor, eu ja achava que nem precisava, ela é igual ou até pior que ele. São muitas semelhanças, porém depois desses olhares, acabo mudando de idéia.