sexta-feira, 13 de julho de 2007

Segura-me...

Já nasci novamente, ja chorei mais uma vez. Estou crescendo, estou me alimentando do leite que me deste. Estou chorando outra vez. Estou crescendo, estou me alimentando do pão que tu me deste. Estou engatinhando, mas não consigo andar. Segura-me! Estou crescendo mais ainda. Bombas explodem ao meu redor, bombas explodem em mim, estou chorando outra vez. Acalma-me! Estou enxergando diferente, já não vejo gente como a gente, estou me alimentando da palavra que me deste. Proteja-me! Estou num tempo bem mais distante do meu outro tempo de criança, parece que já sou um homem, estou me alimentando dá saudade que me deste. Acalenta-me! O tempo tem passado tão lentamente, será que minha estada aqui é permanente? Responda-me! Nunca mais olhei o céu, as luzes da cidade não deixam, estou me alimentando da Fé que tu me deste. Na noite tá tudo sombrio, bares cheios e eu cheio de frio. Me aquece! O que foi que eu não fiz da minha vida, o que eu preciso mudar? Estou me alimentando de Sonhos. Responda-me! Talvez não cumpri tua prece, talvez não fui um irmão fiel, talvez ainda dê tempo prá reparar minhas culpas, beber o teu vinho, iluminar meu espírito. Perdoa-me!