quarta-feira, 23 de maio de 2007

Minhas gotas não fazem barulho

Religião, amor, amores, trabalho, diversão etc... Não seria sábio afirmar que em nossas vidas deveríamos ter sempre em mente que o passo mais importante antes de qualquer passo é a eleição do "Ponto Referencial"?. Pois assim eu penso. Longe de mim tentar eleger-me um Sábio, até porque talvez não tenha eu sabido na vida eleger cem por cento meus referenciais. É como uma certa canção, sucesso nã década de 70, que dizia: "Mas o que mais me dói, mas o que mais me dói, você escolheu errado seu Super Herói...". Parece que essa coisa de olharmos nos outros muito de nós mesmos é um tanto perigoso. acabamos por termos dificuldades em lidarmos com as diferênças, daí a dificuldade do Perdão. Estamos a todo instante julgando, interpretando as atitudes alheias e, normalmente quando a partir daí, nós nos achamos a referência do que seria correto é um Deus nos acuda, um turbilhão infalível na "arte" de destruir o que talvez nem fosse tão feio assim. Eu por certo confesso que não tenho a mínima referência positiva que me faça entender aquele cara que buzina quando mal o sinal abre, a indiferênça de alguém, a desonesti-
dade, a falta de sensibilidade das pessoas, a falta de compaixão, a prepotência,a traição e essas esculhambações todas por aí; que de tão excessivas chegam a nos fazer pensar que nós somos a pior das referências e que por certo estão certos aqueles que propagam que tudo isso hoje é normal.