quinta-feira, 10 de setembro de 2015

A liberdade sexual feminina

Começo por conceituar o que entendo por liberdade. Liberdade para mim é fazer o que se pode ou tudo que se pode. Ao mesmo tempo, não fazer aquilo que não se deseja, não queremos. Assim, no campo especificamente sexual, reconheço-o como um universo vasto, recheado de fantasias infindáveis. E como esse universo é contido em cada um de nós, cabe a cada um exercer sua liberdade da forma que melhor lhe aprouver.  Mas uma questão na humanidade chama atenção. O tempo de ignorância e escravidão que a mulher foi submetida, as vezes até tendo orgulho de sua não performance não "puta". A auto culpa, auto punição... Mas, parece que as coisas mudaram. Não necessariamente as mulheres tem que ter vergonha de esconder sua virgindade, isso é outra coisa. Mas a pseuda culpa foi assassinada. Graças a Deus. Hoje a mulher se ver numa condição talvez bem superior em relação aos homens. Exercem com maestria sua liberdade sexual. A masturbação, brinquedinhos e fantasias vorazes estão presentes de uma forma plena, absolutamente livre. Quase chego a pensar que na verdade elas gostariam no fundo, que os homens fossem menos audaciosos e mais corajosos. Talvez porque a audácia seja  passageira e a coragem permanente. Parabéns as mulheres, parabéns a liberdade sem pedido de autorização.