sábado, 10 de abril de 2010

Hipocrisia Santista?

Por que Robinho recusa-se a entrar em uma lar kardecista de assistência a paralíticos cerebrais? Eles merecem menos a visita do rei ídolo amoral do que bares de prostitutas na Inglaterra?


Nosso blog não costuma discutir assuntos desse tipo, mas a indignação é tanta que não posso me furtar a escrever. Isso em plena semana santa, após uma viúva islâmica se explodir em um metrô de Moscou. Tanta intolerância não pode passar incólume.

A mídia não consegue parar de idolatrar esse garotos sem o mínimo preparo para a superexposição e sem estrutura familiar que os salve do esquecimento quando seus corpos não mais representarem um espetáculo circense no circo bilionário do futebol.

Como pela exposição são seguidos de perto por garotos que acham que tudo que passa na TV é verdadeiro e digno, e vão na "onda" dos medíocres, é temerário o que declarações e atitudes grosseiras e sectárias podem ressoar nessa juventude sem valores e sem ídolos éticos que as inspirem.



Não sou religioso, mas vou usar uma passagem da Bíblia para mostrar como até Jesus já foi vítima desse tipo de agressão. Essa é de João, capítulo 4 viu Robson?

7 Veio uma mulher de Samaria tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber.
8 Porque os seus discípulos tinham ido à cidade comprar comida.
9 Disse-lhe, pois, a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? (porque os judeus não se comunicam com os samaritanos).
10 Jesus respondeu, e disse-lhe: Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva.


Maikon Leite brinca com deficiente no Lar Mensageiros da Luz


Imagine João escrevendo a Bíblia hoje, no Brasil, de miscigenação cultural e racial, que exporta para o mundo as regras da convivência harmônica e democrática entre desiguais:

Veio um jogador do circo rejuvenescer-se em suas origens, pois a arrogância há muito lhe tirara o brilho, e a juventude que se esvaia como o vento, levava seu talento. Mas a sua humilde morada trouxera de volta a alegria ao jogador e aos que tinham saudade do garoto da vila onde morava.
Disse-lhe Jesus, travestido de espírita: empresta-me um pouco de seu prestígio, para ajudar crianças da vila com paralisia cerebral. Algumas conseguem perceber que a cidade se encanta com sua passagem. Que outras crianças o imitam. Talvez a emoção de ver tão ilustre pessoa possa, que Deus permita, fazer com que um milagre ocorra e o cérebro de algum deles responda a tão fabuloso estímulo.
- Saia daqui, isso é uma armadilha. Um pastor neopentecostal me disse que vocês são frutos do demônio. Não sei explicar porque o demônio estaria tentando ajudar crianças com paralisia cerebral mas vou convencer a todos que as abandonem. Afinal vocês espíritas fazem rituais do diabo.
E Jesus lhe disse: bem, se um dia pronunciares o nome de Jesus, peça a ele por essas crianças. E se um dia precisares da água da vida a gente conversa. Por enquanto, calcule quantos espíritas compraram camisas com teu nome e funde uma casa de amparo apenas devolvendo esse dinheiro do diabo.


Para meio entendedor uma palavra besta.



Na revista Veja, Edição 2098 de 4 de fevereiro de 2009, onde Robson aparecia na capa chupando o dedo sob o título em letras garrafais "Por Que Eles Nunca Crescem?", a reportagem especial entitulada "Por Que Eles Não Crescem?" relata:

Robinho teve de ir a uma delegacia para se explicar e evitou a imprensa ao longo da semana. Sua vacilação ao comentar a acusação abertamente ajudou a apimentar o caso. Robinho decidiu se calar porque, de fato, trocou carícias íntimas com a moça durante uma noitada. Ele garante enfaticamente que tudo foi consensual, mas resiste tanto a dar detalhes sobre a relação quanto a admitir publicamente a aventura para não expor ainda mais Vivian Juns Guglielmetti, que conheceu aos 13 anos e com quem tem um filho.



A boate onde tudo ocorreu chama-se The Space e fica no centro do agito noturno de Leeds. Com tintas gastas e chapelaria empoeirada, oferece apenas três ambientes: uma pequena pista de dança iluminada de roxo por luzes estroboscópicas, um salão onde fica o bar e, em frente a ele, a área vip, isolada por uma corda de 1 metro e meio de comprimento. Foi lá que Robinho e um grupo de cinco amigos, entre eles o irmão de sua mulher e outro brasileiro, Jô, que joga com ele no Manchester City, consumiram dez garrafas de champanhe no último dia 14. A área vip é um recinto que comporta vinte pessoas, espremidas. Há dois sofás, duas mesas, um minibar e um banheiro. Como está dois degraus acima do salão do bar, oferece visão privilegiada do lugar. Quando Robinho e seus amigos chegaram, o The Space promovia a "noite dos estudantes", em que universitários têm desconto: pagam 6 libras, no lugar do preço cheio, 10 libras. O grupo entrou de graça, já que, além de ostentar o título de jogador mais caro do mundo, o brasileiro é freguês assíduo da casa. A partir daí, pessoas próximas ao brasileiro relatam a seguinte versão: por volta das 2 da manhã, Robinho chamou a tal moça, uma loira, que estava no piso de baixo, para juntar-se ao seu grupo na sala vip. Os dois começaram a se beijar e a se agarrar.


Não me parecia preocupado com o capeta ao entrar nesse tipo de "inferninho". Mas para julgar a casa de doente mentais...

A mim parece bem mais simples. O craque que adora humilhar seus adversários está "driblando" e andando para o sofrimento dos desfavorecidos. A desculpa parece perfeita para quem quer mais é se livrar desses aborrecimentos sociais. Quem sabe não seria mais um "Bush" a limpar as mãos com "germefobia" ao tomar contato com a miséria humana?

Queria ver se o DUNGA fosse espírita se o Robson deixaria de jogar na seleção. Sim, talvez a desculpa fosse: "o selecionado não é do Dunga, é do povo brasileiro". Povo esse do qual fazem parte os espíritas. Certo? Não. A seleção é da CBF, uma instituição privada. Que ganha dinheiro com evangélicos, espíritas, católicos e até ateus.

Mas o Estadão surgiu com outra explicação. Esta sim, bem mais plausível. Em reportagem com a manchete: Ação beneficente vira estopim de crise no Santos, a publicação relata:

Recusa de jogadores em presentear deficientes pode ter por trás mais do que motivos religiosos: há problemas no clube.

Uma má sucedida ação beneficente pode ter sido a gota d"água para que aflorassem no Santos problemas que estão se arrastando, mas vêm sendo encobertos pelo brilhante desempenho do time. A recusa de vários jogadores, entre eles Robinho, Neymar e Paulo Henrique Ganso, em entrar na instituição de caridade Lar Espírita Mensageiros da Luz, anteontem, para entregar ovos de Páscoa a pessoas com deficiência, teria sido uma forma de mostrar insatisfação.

Os problemas, entre outros, seriam o atraso do pagamento dos direitos de imagem dos atletas ? Só Robinho estaria recebendo em dia ? e o fato de o técnico Dorival Júnior não ter atendido ao pedido de não punir o atacante Madson, que chegou atrasado no treino da manhã de quinta-feira. O presidente do clube, Luís Álvaro de Oliveira Neto, e o treinador negam o atraso nos pagamentos.

A turbulência por que passa o líder do Paulista começou na tarde de quinta-feira. Com exceção de Madson e de Roberto Blum, os jogadores foram representar o Santos na entrega de 640 ovos de Páscoa à entidade beneficente, que cuida de 34 pacientes, entre crianças, adolescentes e adultos, vítimas de paralisia cerebral. Mas os principais jogadores se recusaram a entrar na instituição e sequer desembarcaram do ônibus do clube, no qual permaneceram por duas horas. A informação foi que a decisão teria sido por motivos religiosos.

Diante da repercussão negativa, Neymar e Paulo Henrique foram ontem à TV Bandeirantes, para pedir desculpas. "Conversei com o meu pai, e percebi como foi ruim a nossa postura. Por isso, temos que pedir desculpas"", afirmou Neymar [bem-aventurados aqueles que possuem estrutura familiar], alegando que teve receio de entrar na casa espírita e não se sentir bem diante de algum ritual. "Mas há outro motivo e isso não pode ser dito aqui e tem de ficar fechado no grupo." [Há, agora sim!]

(...) Robinho afirmou que Neymar tinha falado demais e procurou se justificar. "Só ao chegar soubemos que se tratava de um ambiente espírita. Cada jogador tomou a atitude que achou conveniente, e acho que a religião de cada um precisa ser respeitada. Ninguém orientou a gente para que tomássemos essa atitude. Ela foi movida pela religiosidade de cada um. Isso não tem de virar polêmica."

"Essa situação não agrada a ninguém"", repetiu ontem Dorival Júnior. "Mas temos de respeitar a posição dos jogadores." A atitude fere cartilha de conduta do clube, que proíbe manifestações religiosas.

Onze jogadores entraram no Lar Mensageiros da Luz e deram atenção aos doentes. Dos titulares, apenas Felipe, Edu Dracena, Pará, Arouca e Wesley. Os outros foram Wladimir (goleiro reserva), Zé Eduardo, Maikon Leite, Breitner, Zezinho e Gil.
Estadão


Os espíritas são perseguidos há muito no Brasil. Relatos dão conta que o espiritismo era crime no Código Penal de 1890, punido com até 6 meses de prisão (e os protestantes em sua origem medieva eram punidos com a morte, assim como os primeiros cristãos). E segundo dissertação de mestrado, os espíritas também teriam sido usados como bodes expiatórios para diminuir a oposição do catolicismo ao regime republicano.
Os espíritas nem se viam como religiosos. Preferiam enxergar suas crenças como ciência.
Apresentar o espiritismo como religião era visto como solução portadora de uma segurança legal que era sentida como premente para a existência do movimento em chão brasileiro.
Célia da Graça Arribas. Socióloga


A religião espírita só é muito popular no Brasil (mais de 2 milhões) e na França (terra natal de seu fundador Allan Kardec). Mas se a verdadeira palavra de Deus fosse olhada pelo critério de popularidade, teríamos que escolher alguma crença oriental (mas nenhuma religião do ocidente quer saber disso).

Blog brasilacademico