segunda-feira, 30 de março de 2009

Domingos frustados (WESLEY CAMPOS)

Poderíamos nem comentar mais futebol, pois há tempos que brasileiros perdemos a empolgação em assistir a seleção brasileira jogar. Lembro que quando era criança o país parava pra assistir os jogos do Brasil e sabíamos que iríamos ganhar. Nem pensar em ter como desculpa que os outros times evoluíram, ate porque o que se vê hoje é um cenário de esquemas burocráticos, abaixo da mediocridade , onde o pragmatismo de ganhar, até de meio a zero se impõe, bem exemplificado pelo comando técnico do nosso selecionado, que foi sinônimo pejorativo, no seu tempo de jogador, de uma era pobre do nosso futebol que deveria ser banida da história. Acredito que se não fosse por Romário, esse que se diz técnico, sem nenhuma experiência anterior, colocado nesta condição por um bando de cartolas, herdeiros da capitania CBF, nem campeão do mundo seria e estaria fadado ao ostracismo.

O que nos deixa mais incomodado, é que existe contribuição efetiva dos brasileiros na manutenção deste time; gostaria ate de estar enganado. Ou será que o patrocinador das camisas é quem manda? E se manda, será que o projeto é a destruição do futebol brasileiro?

Onde está a coragem jornalística, tão presente em outros assuntos nacionais? Será que só nós torcedores ficamos indignados, frustrados em nosso domingo, pra ver uma seleção recuada, e ao mesmo tempo sem poder de marcação, exposta a um toque de bola de outra seleção chifrin.

Irrita mais ainda, os jogadores, num pacto corporativo, dizendo que foi um bom resultado, pois empatar com o Equador em sua casa foi uma grande façanha.

É preciso exigir a saída do Dunga, antes que amanha , os jornalistas rememorem estes dias e digam após perdermos mais uma copa, que já haviam indícios há tempos de um fracasso .

Wesley Campos. São Luis. Ma