sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Eu quase não venho aqui...


Eu só queria ser emotivo, amoroso, sensível..., mas o tempo, o mau tempo, o bom tempo, há muito tempo me deixou assim: Do jeito que os que me conhecem sabem, e os que não me conhecem, imaginam. Sou um pouco dos meus cabelos, meus olhos, minha boca, minhas mãos, minhas pernas frágeis, longas e finas, super finas de tanto caminhar. Sou um outro tanto de vocês, que passam por aqui. Eu amo a todos. Posso dizer que amo sim. Pois o amor não exige outra coisa, que não o sentir. Agora, comemoro de um jeito que vocês imaginam. São mais de 4.000 acessos. Vai ver, são umas 300 pessoas que nunca me viram. Mas que gostam do que eu e meu colaborador, Wesley (Kkampus), aqui escrevemos. Ele um poeta sensível, um Homem família, um Médico competente, um amigo irmão. Vocês, não são menos nem mais. Vocês somam e eu me escondo. Não é clausura, é frescura mesmo. Mas sou inquieto, não deixo meu cérebro descansar um minuto. Mas ele ainda funciona legal. As vezes me perco um pouco, mas aí ele me acha outra vez. Vai ver são aqueles segundos em que alguém sutilmente me cobra um tempo também. Então eu rezo, eu oro, eu ofereço ao meu próximo, eu peço, eu imploro: PERDÃO! - E começa tudo novamente. Jesus me aceita assim: Uma máquina de moer cana. E eu? Eu aproveito: Carrego o bagaço, mas bebo o caldo... Hoje passei o dia tentando descobrir como colocar minha rádio no nosso blog. Ufa, suei, mas consegui. Então fiz duas homenagens com as músicas de Milton Carlos e Roberto carlos em espanhol. Depois de tudo isso, cá estou me perdendo em coisas que não sei passar direito pro "papel". Revi algumas postagens, relí alguns textos. Gostei, não gostei... Agora só me resta agradecer a todos que por um motivo ou outro passam por aqui. Fico feliz quando leio um recadinho, quando recebo um email com opiniões. Puxa! Se os meus planos se fizerem acontecer posso não agradar a todos, mas Deus saberá que dei o melhor de mim. hacs